domingo, 6 de dezembro de 2009

Enem, redações e confusões!

Apesar de algumas confusões na parte de conjugação do verbo, acho que minha redação ficou legal. Vou posta-la aqui 'pra módi' ouvir comentários sobre ela, para pelo menos amortecer a angústia da espera até janeiro...

O cálice, infelizmente, voltou

“Pai, afasta de mim esse cálice”. Chico Buarque quando compôs essa música não podia imaginar que o nosso país hoje estaria embriagado com a bebida amarga que descrevia. O cálice, ou cale-se, que ele tanto repudiava, hoje se alastra na população brasileira. O individualismo somado ao capitalismo exacerbado calou a voz da população, que mesmo diante da corrupção sem medidas, prefere ficar parada, visando apenas a comodidade pessoal.

Quem vivenciou ou conhece a época da ditadura sabe como o poder do povo é forte. Infelizmente, a população se estabilizou apenas no saber e preferiu observar quieta o que acontece no governo do país. Mesmo diante do grande arsenal de denuncias sobre as irregularidades do governo, os murmúrios inexpressivos da população indignada sobre o tema, é abafado diante dos gritos que o individualismo incessantemente tende a impor.

As pessoas hoje se preocupam apenas com o que acontece dentro de sua casa, ou não querem abalar sua estável rotina em busca de justiça. Como expor-se ou clamar por democracia de verdade é visto como desvantajoso, inviável e até as vezes considerado inútil, a sociedade se anestesiou dessa ideia.

Enfim, a frágil frustração acerca desses aspectos influi na crescente nação corrupta que está se criando. A força do povo antes tão clamada, hoje é inútil perante a vontade tão escassa de revolução. Porém ela, mesmo que adormecida, ainda existe. O poder do povo sempre existirá independente se usado ou não. A nossa esperança é que da mesma forma com que fomos capazes de mudar a história com ele, um dia ainda reanimemos para transformar o futuro. Para que do mesmo jeito que nos orgulhamos ao contar nosso passado, contribuirmos para repetir esse sentimento no futuro.

15 comentários:

  1. Adorei sua redação Fuu!! tá ótima! A música do Chico, a ditadura. Ficou perfeita. xD

    ResponderExcluir
  2. Nandinha amei
    100 garantido
    sabe que lendo sua redação ateh lembrei de fatos ocorridos que presenciamos
    bjaum
    continue assim
    t adoro

    ResponderExcluir
  3. muito boa mesmo nands *-*
    to de cara com o quão voce é foda haha

    ResponderExcluir
  4. Massa... Muito bom mesmo... Porque se preocupar com o que se passa por traz das telas de tv se o sofá é bem mais confortavel que a vida real, hoje temos uma grande arma para disseminar idéias, a internet. Mais quem se importa. Como descendente direto dos inconfidentes que sou, imagino que estejam se revirando, apesar da precariedade da comunicação, não se relutavam em correr atraz de seus objetivos.

    ResponderExcluir
  5. MARA fer!

    Adorei seu texto. Até que enfim consegui ler. Adorei seu blog também. Vou começar a frequentar mais vezes. Chico é senssacional! Seu texto ficou ótimo.
    Estamos comodos e individualista, realmente. Liberdade de expressão pela internet é o maximo que fazemos hoje em dia, como o Netinho disse acima, mas quem se importa?! Nao adianta querer discutir e guerrear com os males da sociedade capitalista e suja. Lutar?! Contra todos e nós mesmo? Estamos infectados involuntariamente. O que nos resta é esperar algum louco que tenha voz, alguma voz que nao se cale. Estamos em silencio aguardando alguem chegar.

    Beijaoooo maninha!
    Te amo! Saudades!

    ResponderExcluir
  6. Vc nao vai atualizar mais, caraio? Entro todo dia, desde que entrei pela primeira vez e ate agora... nada mais!

    ResponderExcluir
  7. Olívia Leite Garcia2 de janeiro de 2010 08:43

    Infelizmente tenho que concordar que nossa raça está perdida em seu individualismo e egocentrismo. Muitos dos produtos inventados e comercializados hoje fazem com que esses sentimentos fiquem ainda mais aguçados e infelizmente, como a Andréia disse, estamos tão entrelaçados a esse sistema que não conseguimos nos desligar, fazemos parte dele e se não aceitarmos isso muitas pedras nos atingirá. Entretanto ainda há esperança, quanto mais difundirmos essa idéia mais estaremos contribuindo para uma mudança. Todos falam que o ser humano é a espécie mais inteligente que vive sobre o nosso planeta, mas algumas vezes paro pra questionar essa idéia. Nós todos idiotas passamos a vida correndo atrás de coisas materiais e não paramos pra nos dar conta que tudo o que precisamos pra ser feliz já foi nos dado de graça. Será que somos realmente inteligentes?

    ResponderExcluir
  8. É Nanda... A situação está feia sim. Tenho "impressão" que a ditadura voltou já, mas não abertamente! Viu as cenas dos acadêmicos levando pancada dos policiais em Brasilia?! Cara... Eles estavam no chão já!

    ResponderExcluir
  9. Então cara, vivemos na democracia em que não se pode ter direito de expressão.. O foda é que eles que estão lá, buscam um ideal para todo o país, e nem relevância deram para esse assunto...

    ResponderExcluir
  10. O texto é foda, a idéia é genial, a nota é (será) máxima, e o efeito infelizmente não será tão grande justamente porque a preguiça (e não comodismo) é grande demais pra essa gente fazer alguma coisa.

    Só no dia em que sair uma nova ditadura TALVEZ a população se una e se mobilize como daquela vez...

    Vale lembrar:
    1) Muita gente morreu, muita gente sumiu, muita gente foi espancada, estuprada, humilhada, perdeu suas casas, suas vidas, dua dignidade e só depois de anos de barbárie por parte das autoridades isso acabou. Mas essas "autoridades" continuam aí usurpando de nós através da política.
    2) Os militares, através do Ministro da Defesa, exigem que se continue abafando todas "violações dos direitos humanos" daquela época.
    3) o VOTO hoje é o melhor meio de protesto. É cômodo, anônimo, e dá resultado. Então votem com seriedade!

    ResponderExcluir
  11. Só mais um comentáriozinho...

    O individualismo da população é ÓTIMO pra essa política de corrupção que existe desde a época de D. Pedro...

    ResponderExcluir

Discuta ideias, comente!